Logo

Ações de Extensão em Andamento

Atualizado em 05/03/20 13:30.

Ações na Escola para Educação e Segurança no Trânsito

Tipo: Projeto
Data de Início: 2019
Financiamento: PROEC-UFG

As ações na escola para educação e segurança no trânsito é um esforço pedagógico que busca proporcionar trocas de experiências, através da difusão da pesquisa e da extensão, entre docentes e discentes da UFG, docentes, familiares e discentes das escolas participantes, desses dois espaços, escola e universidade, tão importantes para a sociedade. Busca ainda favorecer uma ação transformadora e emancipadora sobre os problemas de comportamento e educação no trânsito, contribuindo para que os futuros condutores repensem suas ações como condutores ou pedestres. Assim, todo conhecimento mediado por professores e estudantes das escolas envolvidas serão apreendido e em comum acordo e reapresentados através de ferramentas geotecnológicas, oficinas temáticas, que estão difundidas na universidade, mas não nas escolas. A tecnologia e a experimentação através de oficinas temáticas, aplicadas ao ensino podem tornar mais atrativo o processo de aprendizagem e assim, a metodologia envolve a construção de uma prática pedagógica de iniciação à pesquisa, em que os dados relacionados à segurança e educação no trânsito são apresentados, tendo as geotecnologias como ferramentas de suporte. Ou seja, os professores, familiares e estudantes das escolas envolvidas oferecem a matéria prima para um trabalho construído “a várias mãos”.

Espera-se com o projeto consolidar o diálogo entre a Universidade Federal de Goiás e as redes estadual e municipal de ensino, apoiando-se na recomendação da Resolução do Conselho Nacional de Educação (CNE), de 18/12/2018. Além disso, espera-se construir um espaço dialógico em que estudantes das escolas participantes se motivem a frequentar a universidade, que revelem sua realidade e seus saberes, e os estudantes e professores da universidade compartilhem suas experiências vividas e saberes adquiridos num curso que tem como atribuição pensar e apresentar solução para o trânsito, o curso de Engenharia de Transportes da UFG. Assim, também a partir de uma ferramenta tecnológica espera-se facilitar a espacialização dos dados de segurança no trânsito. Nessa perspectiva busca ainda articular a extensão às atividades de ensino e pesquisa, pois o saber construído se direcionará para experimentos para aquisição de dados sobre educação e comportamento no trânsito no entorno das escolas participantes, provocando a interação de saberes universidade e comunidade que não tem acesso à UFG.

Educação Trânsito 1


ANPET Jovem

Tipo: Projeto
Data de Início: 2018 
Financiamento: SEM

A ANPET Jovem é um grupo acadêmico, que atua juntamente com a Associação Nacional de Pesquisa e Ensino em Transportes (ANPET). Esse grupo tem a proposta de estimular a integração de estudantes de nível Técnico, Tecnólogo, Superior e Pós-graduação, em todas as áreas que tem interface com os transportes, mas com destaque para as engenharias e tecnologia, além de buscar o incremento da divulgação da produção tecnológica e científica na área de transportes em âmbito nacional e internacional.


Divulga Engenharia de Transportes

Tipo: Projeto
Data de Início: 2017
Financiamento: SEM

O curso de Engenharia de Transportes, a partir do primeiro semestre de 2017, vem realizando diversas atividades em prol do seu planejamento estratégico. Assim, ficou definido a criação de uma comissão de divulgação do curso, já que não há turmas formadas no país. Desse modo, pensou-se “o Divulga Engenharia de Transportes”, que é um grupo de extensão composto por estudantes e professores do curso de Engenharia de Transportes da UFG. Através de ações junto à comunidade em geral: escolas, órgãos públicos da esfera municipal, estadual e federal o “Divulga Engenharia de Transportes” busca disseminar as atividades e trabalhos dessa área do conhecimento. O projeto de extensão tem quatro eixos principais: TV Transportes, em que estudantes observam os problemas de trânsito e transportes na cidade de Goiânia e Aparecida de Goiânia; “Você sabia? ”, com abordagens em redes sociais sobre temas relacionados às atividades dos futuros engenheiros de transportes; “Repercussões” que repercutem notícias afins ao trânsito e transportes no Brasil e no mundo e “Música” em que o grupo avalia os transportes como recurso poético para música brasileira.

Divulga Insta2       Divulga Insta3


Geotecnologia na Rede

Tipo: Projeto
Data de Início: 2017
Financiamento: SEM

Geotecnologias na rede é um projeto de extensão que visa divulgar o conhecimento técnico e tecnológico produzido dentro da universidade para toda a comunidade interessada no assunto. Assim, as peças audiovisuais são produzidas pelo professor responsável pela ação, por seus alunos, em sala, em encontros e mesmo em laboratório e divulgadas num canal no Youtube®. A proposta é proporcionar que os estudantes dos níveis fundamentais, médio e superior tenham nessa ação de extensão conhecimento disponível em qualquer lugar da terra bastando para isso um computador e acesso à internet. A proposta surge das atividades de ensino na Universidade Federal de Rondônia e consolidada na Universidade Federal de Goiás. A figura abaixo ilustra um vídeo exemplo do canal (https://www.youtube.com/channel/UCIDGktZdLQwnsoEggY0kGxw). O vídeo em questão ensina a realizar uma análise em rede de transporte utilizando o software ArcGis.

video geotecnologias


LALOG - Liga Acadêmica de Logística

Tipo: Projeto
Data de Início: 2019
Financiamento: SEM

A Liga Acadêmica de Logística (LALOG) tem como objetivo aprofundar os estudos na área de Logística por meio do desenvolvimento de projetos científicos e de atividades de ensino e extensão com os alunos participantes, com os discentes e docentes da FCT/UFG, com outras instituições, com empresas e com a comunidade. A atuação da LALOG não deve se restringir às atividades como aulas, palestras ou iniciação científica. Ela também deve propiciar atividades de extensão universitária diversas, colocando o aluno em contato direto com as empresas, instituições e profissionais da área para vivenciar os problemas existentes. Isto deve favorecer a ampliação da visão dos problemas de Logística.

liga logística

 visita lalog    visita lalog2


Meninas na Ciência

Tipo: Projeto
Data de Início: 2019
Financiamento: CNPq

As pesquisas que analisam a questão de gênero em engenharias, ciências exatas e computação são abundantes e revelam disparidade, em que muito se diz que essas áreas são predominantes atividades para homens. Diversos fatores contribuem para tal disparidade, dos quais a noção de que existem carreiras para homens e a pressão dos pares até a falta de modelos e o suporte dos pais e dos professores. Acredita-se que isso ocorre mesmo antes de entrarem na graduação, quando a maioria das garotas são desencorajadas a seguir carreiras na área de exatas, engenharias e computação. Defendemos que esse cenário vem do ensino fundamental e médio, e que por isso, as iniciativas do governo e de instituições de ensino, nos períodos Fundamental II e ensino médio, poderão promover uma mudança na diferença de escolha de carreira entre os gêneros. Segundo o censo da educação superior, no Brasil, estudantes do sexo feminino representa 60% das pessoas que concluíram os cursos superiores (ano-base: 2015). Contudo, nos cursos das engenharias, matemática e computação, por exemplo, esse valor cai para 41%. Especificamente nas engenharias esse valor cai ainda mais, 29,3% das concluintes são meninas.